top of page

RETROSPECTIVA 2022 ANPC - CONQUISTAS DO PRODUTOR BRASILEIRO



A ANPC- Associação Nacional de Produtores de Cacau, finaliza o ano de 2022 com a sensação de dever cumprido, tendo tornado públicas as demandas que afetam o desenvolvimento da cadeia produtora e com isso conquistado respeito e credibilidade perante o cenário social e político nacional, diante a determinação que depositou em suas lutas, levantando bandeiras que colocam o produtor de cacau em destaque.


“ Lutamos com muita garra. Em menos de 6 meses, de criada, a ANPC não se curvou à indústria nem ao sistema, fomos fortes e resistentes para mostrarmos que o produtor é o principal e mais importante elo da cadeia e precisa ser respeitado”, disse Vanuza Barroso, presidente da ANPC.


Entre as principais ações desenvolvidas pela associação em 2022 estão: o avanço da discussão sobre a revogação da IN125 do MAPA, a qual já tramita a passos largos no Congresso Nacional, conquistando apoio de deputados e senadores, visto a sua relevância para a segurança fitossanitária do cacau nacional. A valorização dos derivados e a exigência pelo aumento do teor de cacau nos seus produtos, a exemplo do chocolate, também teve a discussão elevada em 2022, com a participação ativa da ANPC, avançando debates junto ao poder público, com a participação de membros e aliados da associação.


O pedido para criação do Conselho Deliberativo do Cacau, o movimento para criação da Bancada do Cacau, a defesa para aprovação integral do texto sobre a Política Nacional do Cacau, a cobrança para fiscalização na importação de cacau e afirmação do potencial de produção nacional, também regeram as lutas da ANPC em 2022 e que estão pautadas para serem fortalecidas já no primeiro trimestre de 2023.


“ O ano de 2022 foi definitivo para a ANPC e como consequência para o cacau brasileiro. Nascemos, enquanto instituição, para defender o produtor, e nascemos em um ano eleitoral, com mudanças políticas. Conquistamos apoio no novo Congresso, levamos ao produtor a esperança de que agora ele possui uma associação que pensa nele, que luta por ele e que trabalha por ele. Nossa classe ganha em 2023 uma nova esperança, pois já no primeiro trimestre teremos a missão de dialogar com todos os parlamentares eleitos e buscarmos protocolar nossas bandeiras junto aos novos ministros e diretores que estarão a frente dos órgãos de representação para a agricultura e para o cacau do Brasil”, concluiu Vanuza prestando um agradecimento especial aos associados e apoiadores da ANPC.


Nossa associação surgiu pela vontade dos nossos associados de ter uma voz que soasse o grito de socorro que o nosso cacau ecoava nas lavouras. Um grito que só seria compreendido se houvesse união entre nossa classe. Não foi e não está sendo fácil. Enfrentamos dragões todos os dias, mas estamos juntos para vencê-los, pois juntos somos mais fortes. Obrigada a todos parceiros e associados que ajudam a construir a cada dia a nossa história”.


ANPC dando vez e voz ao produtor de cacau do Brasil. FELIZ 2023!

ascom ANPC/ Caliana Mesquita

bottom of page