top of page

SENADO DEBATE ADOÇÃO DE MEDIDAS PÚBLICAS QUE ESTIMULEM O AUMENTO DO CONSUMO DE DERIVADOS DO CACAU



Foi realizada no dia 01 de dezembro no Senado Federal, a 8ª reunião da comissão do futuro, presidida pelo senador Izalci Lucas, cujo tema da audiência envolveu a cadeia produtora do cacau brasileiro. Com base no requerimento de nº 1/2022 - CSF, de autoria dos senadores Zequinha Marinho e Izalci Lucas, “ adoção de medidas públicas que estimulem o aumento do consumo de produtos derivados de cacau”, levou ao plenário virtual, senadores, produtores e ativistas da cacauicultura que entendem a importância deste tema para o desenvolvimento da cultura cacaueira em nosso país.


A audiência que possuiu um caráter interativo, podendo contemplar a participação da sociedade, por meio da internet ou telefone, discutiu por pouco mais de 2h assuntos que contemplam a estrutura de produção do cacau nacional.


A ANPC- Associação Nacional dos Produtores de Cacau, marcou presença com os pronunciamentos da presidiente da associação, Vanuza Barroso, do diretor de relações institucionais e governamentais, Francisco Bezerra, do segundo vice presidente, Maurinho Russoni, e da vice presidente da ANPC, Eunice Gutzeit, além do membro da associação, o produtor Valney Pestana.


Entre os pontos que foram levantados para se obter propositividade para a cultura do cacau, estiveram a ampliação de políticas públicas para o desenvolvimento sócio econômico nas lavouras, qualidade do cacau e do chocolate brasileiro, a reestruturação das ações desenvolvidas pela Ceplac, política de preço, papel da indústria e as políticas de importação, que vem sendo apresentado como um dos mais graves problemas enfrentados pelos produtores.


Em seu momento de fala a presidente da ANPC, Vanuza Barroso, pontuou a finalidade da audiência para a cadeia produtora do cacau:

“Sugerimos a adoção de políticas públicas de expansão do consumo per capta de derivados do cacau no Brasil, com base em quatro questões fundamentais:

1 - Benefício do cacau para saúde humana; 2- Preservação da Mata AtlÂntica e da Floresta Amazônica; 3 - Aumento da renda do produtor de cacau com a internalização de nossas riquezas e renda para o nosso país; 4- E para que os objetivos sejam alcançados precisamos recuperar e aprovar as PLs 1769 E 4107, tornar obrigatória a introdução dos derivados do cacau na merenda escolar e nas forças armadas, por se tratar de alimento que contribui para saúde das pessoas, incentivar e financiar a agroindústria nos estados produtores de cacau”, disse.


A audiência contou ainda com a presença também do assessor técnico da Ceplac, Almir Silva, e os senadores Messias de Jesus, o autor do requerimento, senador Zequinha Marinho, que afirmou o apoio as demandas levantadas pelos produtores e ressaltou a luta da associação para garantir com que o cacau brasileiro ocupe novamente o seu lugar de destaque com segurança e qualidade perante o mercado consumidor e produtor.


“ Nós temos dois gargalos, o primeiro é tentar de forma legal aumentar o percentual de cacau nos produtos dele derivados, e a outra ponta é tentar resolver o problema da produtividade, que se resolve no campo, mas lamento muito que o governo, que as vezes o governo faz vista grossa e não olha de forma bem clara a questão da economia do cacau, deixando por conta dessa turma, pessoas simples, que estão na luta para reverter uma situação que todos os dias se complica”, argumentou o senador Zequinha Marinho que cobrou a presença de representantes do Governo na audiência. Zequinha também ressaltou a fala do produtor de cacau e chocolate, Valney Pestana e do professor Almir Silva, formalizando, em requerimento, a solicitação de ambos para se obter um espaço no parlamento para discutir políticas públicas para se incentivar o consumo do cacau e seus derivados.


Confira os melhores momentos na edição especial do INFORME ANPC, na página oficial da associação nas redes sociais.






Anpc dando vez e voz ao produtor de cacau do Brasil.


bottom of page