top of page

NOTA PÚBLICA SOBRE NOVA DOENÇA DO CACAUEIRO 2023

NOTA PÚBLICA NOTA PÚBLICA DE ALERTA, ANTE IMINENTE RISCO DE CONTAMINAÇÃO DA LAVOURA CACAUEIRA A Associação Nacional dos Produtores de Cacau (ANPC), órgão representativo dos produtores de cacau do Brasil, vem ratificar o compromisso dos produtores com ações que visem ao fortalecimento da cacauicultora nacional, mantendo vigilância constante aos riscos de qualquer natureza que possam comprometer a atividade.



Cacau
Doença do cacau


Fato que nos tem levado a cobrar das autoridades constituídas providencias que visem a evitar a introdução de novas pragas na nossa lavoura cacaueira brasileira. Assim sendo, manifestamos enorme preocupação acerca da constatação de existir no município de Ilhéus a enfermidade conhecida como Mosaico do Cacau – doença provocada pelo vírus (CaMMV - Cacao Mild Mosaic Vírus) que vem causando sérios danos econômicos à cultura do cacau na África Ocidental; local esse onde estão situados os principais países exportadores de amêndoas de cacau para Brasil, fato que nos tem motivado a cerrar fileiras na luta pela adoção de providencias que protejam nossa cultura. Trata-se de vírus que não consta na lista de pragas quarentenárias em território nacional, o que torna mais grave a preocupação dos produtores ante ao aumento de prováveis e futuros danos à cacauicultora nacional e que levaram a Ceplac a coletar e enviar para o exterior, material vegetativo para realização de testes que confirmaram a presença do vírus em território nacional, segundo foi veiculado pela TV Santa Cruz, no dia 25 de agosto último. Ante o risco iminente, a ANPC está oficiando ao MAPA pedido de urgente divulgação de Plano de Contingência para o controle da enfermidade, da identificação dos focos de contaminação e do potencial de danos, além da rastreabilidade da doença com a possível identificação da fonte primária de transmissão. Ilhéus, 28 de agosto de 2023



NOTA PÚBLICA - novo vírus Mosaico) (1)
.pdf
Download PDF • 145KB

bottom of page